21/12/2015

Quando a saudade aperta, a gente sempre volta


É inevitável. Não é de hoje que a gente só aprende a dar valor quando perdemos, não é mesmo? Senti isso nos últimos meses. Na verdade, eu não perdi, mas senti muita falta. O blog sempre foi minha maior inspiração, minha base para quando eu me sentisse sozinha, e nestes últimos meses me senti sem ter para onde correr, mesmo que ele estivesse aqui o tempo todo. Precisava me encontrar, encontrar um verdadeiro motivo para continuar escrevendo aqui na internet. Com o passar do tempo, o blog se tornou muito mais do que uma simples página onde eu compartilhava os meus textos melosos, e eu senti medo de continuar, medo de não estar indo pelo caminho certo. Mas, o verdadeiro motivo que encontrei é que amo escrever, sempre amei e sempre vou amar. Amo compartilhar cada conquista, cada sonho e deixar tudo isso eternizado para sempre aqui na internet, aqui com vocês. Senti falta de sentar e abrir o notebook, escrever, pensar em novos posts. Sempre disse que não importa se tenho um ou mil leitores lendo e acessando o blog, a essência é fazer isso por amor, por paixão, por inspiração. E eu percebi que isso eu tenho de sobra aqui dentro de mim. E quando a saudade aperta, a gente sempre volta. Por isso, eu voltei. Tenho em mente uma nova fase para o Escritora de Gaveta, onde sua essência seja sempre a inspiração e o amor. Comecei o blog por querer compartilhar com alguém tudo que tinha guardado dentro de mim e dentro de minhas gavetas, e agora eu tenho esta oportunidade. Obrigada, vida. Obrigada, tempo. Obrigada por me mostrarem tudo que realmente importa e me faz feliz de verdade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, selecione a opção NOME/URL caso não queira que o seu comentário fique anônimo.

Todos os comentários aguardam por aprovação, assim posso responder e ler todos eles. Volte sempre e muito obrigada por estar comentando!